O mapeamento da informação e desinformação feito pelo orgão regulador de telecomunicações da Itália

Como informação e desinformação afetam a percepção sobre o coronavírus? Como o consumo de notícias online, mídias sociais e sites institucionais mudou na Europa durante o lockdown e depois da reabertura? Quais são os ataques cibernéticos mais usados ​​relacionados ao coronavírus na Itália e no mundo? As respostas para essas e outras perguntas estão no Relatório sobre (des) informações produzido pela Agcom, órgão regulador das telecomunicações na Itália.  

A edição mais recente (+3) foi divulgada no final de julho. Os valores apresentados são atualizados até maio de 2020, de forma a traçar a evolução dos cenários de informação desde o início da propagação do contágio até à fase de reabertura gradual. 

Entre as principais conclusões está a de que a cobertura sobre questões relacionadas ao coronavírus na Itália continua diminuindo progressivamente (o conteúdo da Covid-19 representou 29% do volume total de notícias produzidas por TV, jornais, rádio e internet na semana de 25 a 31 de maio). 

A íntegra do relatório está aqui.

 

 

 

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *